Produtos Notáveis Exercícios Resolvidos

Os produtos notáveis são grandes facilitadores na hora de resolver exercícios. É fundamental para qualquer aluno que pretende prestar vestibular ou Enem conhecer bem os produtos notáveis. Para revisar, os produtos notáveis mais conhecidos são:

Quadrado da soma de dois termos

A fórmula para esse é: o quadrado da soma de dois termos é igual ao quadrado do primeiro, mais duas vezes o primeiro vezes o segundo, mais o quadrado do segundo.
Produtos Notáveis
01 – Resolva os produtos notáveis abaixo: +Clique para ver o restante do artigo

Volume do cubo exercícios resolvidos

O cubo é caracterizado por ter a medida de todos os lados iguais. Calcular o volume de um cubo é uma das atividades mais simples dentro da geometria. Digamos que um cubo tenho os lados medindo ‘L’, logo o volume desse cubo será ‘L³’. Veja a figura desse cubo:
Volume do Cubo

Fórmula do volume do cubo

A fórmula do volume do cubo é a área da base vezes a altura, mas como a área da base é um quadrado então a fórmula fica melhor representado como sendo o cubo da medida do lado.
Volume do Cubo

Exercícios resolvidos

01 – Calcule o volume de um cubo, sabendo que a medida de seu lado é igual a 20cm. +Clique para ver o restante do artigo

Volume do cone exercícios resolvidos

O cone é uma forma geométrica muito comum e utilizada, portanto muito cobrada em vestibulares, concursos e Enem. A base do cone é um círculo e a altura do cone é a medida do vértice do cone até o centro da base. A altura do cone (h) e o raio da base (r) estão representados na figura do cone abaixo:
volume do cone
A fórmula do volume do cone é um terço do produto entre a área da base e a altura do cone.
Volume do Cone
Para quem veio aqui sem saber a área do círculo é o PI (π) vezes o quadrado do raio.
Volume do Cone
Vamos aos exercícios resolvidos passo a passo para fixar a fórmula.
01 – Calcule o volume de um cone cuja base tem área de 30cm² e altura de 15cm. +Clique para ver o restante do artigo

Força elástica exercícios resolvidos

01 – (UFG) Para proteção e conforto, os tênis modernos são equipados com amortecedores constituídos de molas. Um determinado modelo, que possui três molas idênticas, sofre uma deformação de 4 mm ao ser calçado por uma pessoa de 84 kg. Considerando-se que essa pessoa permaneça parada, a constante elástica de uma das molas será, em kN/m, de
a) 35,0
b) 70,0
c) 105,0
d) 157,5
e) 210,0
Quando a pessoa calça o tênis transforma energia gravitacional em energia elástica. No exercício é citado que o tênis possui 6 molas no total, 3 em cada pé. A força peso total exercida sobre as molas é:
Força elásticaA força peso total é de 840N. Dividindo a força peso total pela quantidade de molas temos a força peso aplicada sobre cada mola, o que faz ela sofrer a deformação. Portanto, a força peso aplicada sobre a mola é igual força elástica necessária para deformar a mola.
Força elástica

02 – (UPE) Um corpo de massa m está suspenso por duas molas ideais, paralelas, com constantes elásticas k e deformadas de d. Sabendo que o sistema se encontra em equilíbrio, assinale a alternativa que expressa k. Dado: Considere a aceleração da gravidade g. +Clique para ver o restante do artigo

Como simplificar frações

Aqui no blog, já ensinei como trabalhar com frações, adição, subtração, multiplicação e divisão. Agora vou ensinar como simplificar frações. A vantagem de simplificar uma fração é a redução dos números a serem trabalhados. Na prática e considerando números inteiros e positivos, quanto menor um número mais fácil é de realizar cálculos com ele. Veja o exemplo abaixo:
Como Simplificar Fracão 01
Para resolver essa simples multiplicação de fração foi preciso multiplicar 729×48 e depois dividir esse número gigante por 18. Não é uma conta agradável de fazer e demanda mais tempo. Aplicando a simplificação, podemos evitar essa conta e economizar tempo. Veja como ficaria: +Clique para ver o restante do artigo

Como calcular equação do 3º grau

A equação do 3º grau não é tão divulgada e nem muito cobrada em concursos, vestibulares e Enem. Justamente por isso, pode ser uma questão decisiva na hora da prova. É uma questão a mais que você vai acertar e seu concorrente não.

Veja também:

Equação do 1º grau
Equação do 2º grau

A forma geral da equação do 3º grau é: +Clique para ver o restante do artigo

Como calcular desconto composto

O que é desconto?

Desconto é antecipação de recebíveis, tais como cheques, boletos, notas promissórias, etc. Para exemplificar, suponha que no dia 01/05/2014 um comerciante recebeu como pagamento pela venda de uma mercadoria um cheque de R$1.000,00 com a inscrição “bom para 01/08/2014”. Para atender a demanda de capital de giro da empresa, o comerciante procura seu banco para antecipar o valor do cheque. O banco adianta, por exemplo, R$ 950,00 ao comerciante e os outros R$ 50,00 fica para o banco pelo serviço de adiantamento. Nessa situação, cada valor possui um nome específico que iremos utilizar para falar sobre desconto composto.
* Valor nominal (N) ou valor de face (F): é o valor estampado no cheque, boleto ou outros. No nosso exemplo, o valor nominal é de R$ 1.000,00.
* Valor atual (A): é valor antecipado. No exemplo, o valor atual é de R$ 950,00.
* Valor do desconto (D): é o valor cobrado pelo banco. É calculado pela diferença do valor nominal e o valor atual. No exemplo acima, o valor do desconto é de R$ 50,00.

Fórmula geral do desconto

+Clique para ver o restante do artigo

Capital de giro: saiba como calcular

Dentre os cálculos mais importantes. O cálculo correto do capital de giro auxilia as empresas crescerem e conseguir lucros, além de manter em ordem o setor financeiro do negócio.

Aqui no Blog você recebe diversas dicas práticas e seguras de como controlar seus gastos, administrar suas contas e não passar sufoco no final do mês.

Para iniciar o cálculo, o empresário deve definir quais são os custos fixos do estabelecimento, tais como folha de pagamento, impostos, aluguel e transporte. Após as primeiras análises, é necessário definir quanto em vendas é preciso gerar para que uma receita capaz de cobrir as despesas e gerar lucro condizente com a qualidade e a quantidade do serviço realizado.

O estoque é um dos itens a ser destinado uma atenção especial por se tornar capital imobilizado dentro da empresa, muitas vezes. Segundo especialistas desse site, o capital de giro ideal seria o que suportasse pelo menos seis meses de despesas fixas e de estoque até que o negócio gere lucros.

A fórmula é a seguinte

“Valor das Contas a Receber” + “Valor em estoque” – Valor das Contas a Pagar.

Exemplo: se as suas contas a receber somam o valor de 40 mil reais e seus estoques geram uma despesa de 10 mil, você deve tomar os dois resultados e subtrair o valor das contas a pagar, que pode ser de 15 mil.

40.000 + 10.000 = 50.000

50.000 – 15.000 = 35.000

Ou seja, a necessidade do capital de giro do seu negócio é de 35 mil reais por mês!

Definido o valor, cabe aos responsáveis buscar métodos para conseguir gerar esta receita.